Mais

    7 heróis flamengos que jamais vestiram rubro-negro

    Publicado em:

    Um clube se faz com homens, livros, heróis e vilões. E, claro, com aqueles clássicos personagens que dão vida ao futebol: os jogadores azarados que fazem a torcida feliz – a torcida adversária, claro.

    A pedido dos leitores, o Blog do Fla lista hoje sete anti-heróis mitológicos que deram as maiores alegrias ao torcedor rubro-negro, sem jamais ousarem vestir a camisa do Flamengo. Entre eles, um juiz inclemente e um guarda-metas guerrilheiro.

    7. Marcio Theodoro

    Marcio Paraíso Theodoro viveu seu inferno no Maracanã, ao recuar para Romário uma bola adocicada, no decisivo Flamengo x Botafogo de 1995, final da Taça Guanabara. A torcida, agradecida, fez logo uma canção para o zagueirão, que depois seria campeão brasileiro no mesmo ano e se firmaria por oito anos no futebol português. Mas a música ecoa até hoje nos ouvidos daquela molecada rubro-negra: “Ô Márcio, te adoro…”.

    6. Bruce Grobbelaar

    Nascido na África do Sul e radicado no Zimbábue, o goleiraço foi um combatente feroz, tendo admitido várias mortes durante guerra civil na antiga Rodésia. Começou a jogar no Canadá, onde batia pênaltis, até ir parar no Liverpool, onde jogou por 13 temporadas e conquistou seis campeonatos ingleses, três Copas da Inglaterra, três copas da Liga Inglesa e uma Champions, em 1984. Entrou para a história flamenga em 1981, ao tomar aqueles três golaços em Tóquio, na conquista do Mundial Interclubes por Zico, Nunes, Adílio & cia.

    Liverpool 0 x 3 Flamengo – Final Copa Intercontinental de clubes – Jogo completo

    5. José Roberto Wright

    Tricolor de coração, o árbitro Wright é considerado por muitos torcedores rivais como o juiz que mais favoreceu o Flamengo. A torcida, embarcando na brincadeira, chegou até a lançar uma bandeira para o árbitro. A má fama de JRW começou em 1981, com a expulsão de cinco jogadores do Atlético Mineiro no Serra Dourada. Zico explicou o que se passou:  “Aconteceu uma coisa que eu nunca vi em 50 anos de futebol: o juiz interrompeu a partida, chamou os capitães dos dois times e avisou: vão lá e falem para o time de vocês que a primeira falta que alguém fizer por trás, eu vou expulsar, não tem mais cartão amarelo! Wright fez aquilo porque o jogo estava mesmo violento”. Cinco minutos depois do comunicado, o árbitro cumpriu o prometido, e expulsou Reinaldo por uma tesoura por trás. Começou uma série de xingamentos cabeludos por parte dos mineiros e deu no que deu.

    4. Nasa

    O volante pernambucano Gesiel José de Lima foi um vencedor. Mas virou improvável xodó do Flamengo ao dar azar em alguns lances capitais da história vascodagamense, de 1997 a 2001. Em célebre final interclubes de 1998, Nasa marcou contra, de cabeça, no primeiro gol do Real Madrid de Sávio & cia. No Estadual de 1999, o carregador de piano da meia-cancha do Vasco viu o raio cair novamente no mesmo lugar: a cobrança de falta de Rodrigo Mendes desviou na barreira, logo em Nasa. Hoje o incansável carregador de piano vive confortavelmente em Juazeiro do Norte. E não assiste mais futebol.

    3. Pablo

    Em 2018, o Flamengo estava de bom humor. O clube fez uma primeira proposta de seis milhões de euros (R$ 26,5 milhões) pelo atacante Pablo, após ele se destacar na Copa Sul-Americana pelo Atlético-PR. Após a recusa dos paranaenses, os cariocas aumentaram para sete milhões de euros. O Atlético-PR fixou o preço de Pablo em dez milhões de euros, o que levou algum cartola flamengo a pensar: “E aquele Gabi do Santos, hein?” O resto é história.

    2. Samuel Eto’o

    Jamais um jogador camaronês foi tão cantado no Maracanã. Mesmo que para ser considerado pior que o mítico Obina, e sua patada atômica.

    1. Pinola

    Saudado por toda a nação rubro-negra ao se aposentar, o zagueiro argentino Javier Pinola até ri de sua fama junto aos torcedores do Flamengo. Ele contou que, depois de falhar no segundo gol rubro-negro em Lima, não conseguia mais dar bronca em sua filhinha: ela começava a gritar Gabigol, saía rindo e desmoralizava o xerifão do River Plate. Que família de ídolos, essa família Pinola.

    Final da libertadores 2019 – Flamengo x River Plate – 5 minutos finais

    Escrito por: Marcelo Dunlop

    Faltou algum outro cracaço? Comente com a nação do Blog do Fla, abaixo.

    Leia também: Top 10 maiores treinadores da história do Flamengo


    Publicidade
    1xbet

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Em destaque

    As Maiores Derrotas do Flamengo nos Pontos Corridos

    Neste artigo, vamos explorar as maiores derrotas do Flamengo nos pontos corridos do Campeonato...

    Flamengo Triunfa sobre Fluminense na Copa do Brasil 2023

    Em uma noite memorável na Copa do Brasil, o Flamengo provou mais uma vez...

    Os Maiores Artilheiros da História do Campeonato Brasileiro – Série A

    Neste artigo, vamos explorar os maiores artilheiros da história do Campeonato Brasileiro - Série...