Mais

    Seleção do Flamengo da Década (2010-2019)

    Publicado em:

    O Flamengo, ao longo da década de 2010, testemunhou uma montanha-russa de emoções, conquistas e desafios. Neste período, vimos o clube enfrentar dificuldades financeiras, renascer das cinzas e emergir como uma força dominante no futebol brasileiro e sul-americano. A seleção do Flamengo da década é uma homenagem a todos os jogadores e técnicos que contribuíram para essas conquistas memoráveis.

    Goleiro: Diego Alves (2017-2019)

    Diego Alves chegou ao Flamengo em 2017 com a etiqueta de “melhor pegador de pênaltis do mundo”. Sua consistência sob as traves rubro-negras foi uma bênção para a equipe, que passou por altos e baixos nas temporadas anteriores. Diego Alves desempenhou um papel crucial na conquista da Libertadores e do Brasileirão, provando ser uma escolha inestimável para o gol do Flamengo.

    Lateral-direito: Leonardo Moura (2005-2015)

    Leonardo Moura, apesar do desgaste natural ao longo de uma década no clube, deixou uma marca indelével no Flamengo. Sua dedicação e confiabilidade foram admiráveis, e ele acumulou 519 partidas, tornando-se o sétimo jogador que mais vestiu a camisa rubro-negra na história. Com ele, o Flamengo conquistou a Copa do Brasil em 2013 e dois Cariocas em 2011 e 2014.

    Zagueiro: Rodrigo Caio (2019)

    Rodrigo Caio, apesar de lidar com lesões ao longo da temporada, demonstrou lealdade e habilidade como zagueiro. Sua parceria com Jorge Jesus o transformou em parte essencial da defesa campeã do Brasil e da América. Ele superou a concorrência e deixou uma marca indelével na história recente do clube.

    Zagueiro: Pablo Marí (2019)

    Pablo Marí chegou ao Flamengo com poucos seguidores no Instagram, mas sua performance em campo logo atraiu atenção. Sua antecipação e habilidades no jogo aéreo o tornaram um jogador crucial na conquista do Brasileirão e da Libertadores. Ele também fez história como o primeiro espanhol a vencer a Libertadores pelo Flamengo.

    Lateral-esquerdo: Filipe Luís (2019)

    Filipe Luís, embora tenha jogado pouco devido a lesões, trouxe sofisticação à equipe na armação de jogo. Com uma carreira sólida no Atlético de Madrid e na seleção, ele acrescentou qualidade ao lado esquerdo da defesa do Flamengo. Sua técnica e experiência foram inestimáveis durante sua passagem pelo clube.

    Meio-campista: Elias (2013)

    Elias foi o oásis no deserto de ideias do meio-campo do Flamengo em 2013. Sua capacidade de desarmar, conduzir a transição ofensiva e infiltrar na área o tornou uma peça fundamental na equipe. Seu gol memorável contra o Cruzeiro na Copa do Brasil de 2013 ficará para sempre na memória dos torcedores.

    Meio-campista: Diego (2016-2019)

    Diego, apesar de altos e baixos, foi um líder técnico e capitão do Flamengo. Sua dedicação à fisioterapia após uma lesão crucial o viu retornar a tempo de conquistar a Libertadores e o Brasileirão, desempenhando um papel decisivo na final. Seu valor para a equipe vai além das estatísticas.

    Meio-campista: Everton Ribeiro (2017-2019)

    Everton Ribeiro, muitas vezes discreto, foi uma “fábrica de soluções” para o Flamengo. Ele atuou em alto nível por mais tempo do que qualquer outro jogador na década. Sua contribuição foi fundamental para conquistar uma Libertadores, um Brasileirão e um Carioca. Everton Ribeiro é um vencedor de longa data.

    Atacante: Bruno Henrique (2019)

    Bruno Henrique se destacou como um artilheiro implacável, especialmente contra os rivais do Flamengo. Sua capacidade de marcar gols decisivos e seu desempenho na Libertadores e no Brasileirão o tornaram um dos jogadores mais importantes da temporada. Ele é o criador do famoso mote “outro patamar”.

    Atacante: Gabigol (2019)

    Gabigol deixou sua marca na história do Flamengo com 43 gols em uma única temporada, tornando-se o artilheiro do Brasileirão e da Libertadores. Sua capacidade de marcar gols e se conectar com a torcida o tornou uma figura querida entre os rubro-negros. Seu desempenho na final da Libertadores contra o River Plate é inesquecível.

    Técnico: Jorge Jesus (2019)

    Jorge Jesus chegou ao Flamengo em um momento crucial e transformou o time em uma máquina de vitórias. Além de conquistar a Libertadores e o Brasileirão, ele ofereceu um estilo de jogo envolvente que deixou uma marca indelével na história do clube. Sua contribuição vai além dos títulos, pois ele mudou a mentalidade e as convicções do clube.

    Essa seleção do Flamengo da década de 2010 representa uma era de renascimento e sucesso para o clube. Cada jogador e técnico contribuiu de maneira única para as conquistas, e eles serão lembrados com carinho pelos torcedores rubro-negros. Essa é a seleção que celebra uma década de paixão, dedicação e glória para o Flamengo.

    Por fim, deixe sua seleção nos comentários!


    Publicidade
    1xbet

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Em destaque

    Tabela do Flamengo no Campeonato Carioca de 2024

    O Flamengo já conheceu sua trajetória no Campeonato Carioca de 2024, com a divulgação...

    Ensina Gabigol – Alphonso Davies

    Mais um ensinamento do nosso craque Gabigol, agora para o Alphonso Davies do Canadá. https://www.youtube.com/shorts/Al2ThwCgjyg Leia...

    Comissão Técnica de Tite no Flamengo: Conheça os 5 Integrantes

    O anúncio da chegada de Tite ao Flamengo gerou grande expectativa entre os torcedores....